terça-feira, janeiro 31

É d'HOMEM #77

“… não é só o agora Presidente – eleito que desrespeitou a autonomia. Nós próprios desrespeitamo-la quando hasteamos a nossa bandeira de “pernas para o ar”. Nós próprios desrespeitamos a autonomia quando “alinhamos” em greves por solidariedade com questões que só aos portugueses dizem respeito; nós próprios desrespeitamos a autonomia quando desconhecemos o nosso hino; nós próprios desrespeitamos a autonomia quando deixamos que empresas do exterior invadam a nossa terra, levando daqui não só os lucros (que bem poderiam ser nossos) como também os impostos que elas, “consolidadamente”, contabilizam como um todo; nós desrespeitamos a autonomia quando deixamos passar em branco pequenas “gaffes” que aos poucos nos vão transformado num bando de carneiros que aceita tudo o que os “donos” disponibilizam.
Para quando a vacina contra esta “morrinha”? (…) Infelizmente os açorianos em geral e os micaelenses em particular no que toca a reivindicação autonómica estão cada vez mais amorfos. Sem chama e indignos do legado deixado pelos nossos antepassados.
Somos nós próprios que desrespeitamos a autonomia! Cambada!!”


Respeitar a Autonomia, Carlos Resendes Cabral, Correio dos Açores 29 de Janeiro de 2006

“Discordamos em absoluto daqueles que dizem que é preciso fazer aquilo que chamam de pedagogia da Autonomia. Apenas por uma razão. Os açorianos não vivem para a Autonomia. É a Autonomia que vive para servir os Açorianos. O que se passa neste momento é que a actual geração não sabe o que eram as ilhas antes de terem autonomia. Não sabe o que era não haver portos e aeroportos, nem escolas, nem hospitais dignos desse nome. Não sabe o que era passar semanas de isolamento, com tudo, até o pão a faltar e não sabe o que tiveram de lutar muitos açorianos para ultrapassar todo este estado de coisas, nos tempos em que ser político não era sinal de enriquecer repentinamente.
Por isso mesmo, e com a barriga cheia de coisas dadas, subsídios para todos os que se sabem mexer, Europa a pagar o que temos e a servir de desculpa para a identidade que perdemos, que pedagogia querem que se faça? (…) A pergunta que deve ficar no ar é se realmente o povo está farto dos partidos ou dos partidos que temos. E os Açores? Fartos de Autonomia ou à espera de outra Autonomia?”

Estaremos todos fartos? Santos Narciso, Atlântico Expresso 30 de Janeiro 2006

3 comentários:

Alexandre Pascoal disse...

...Guilherme, como é que "aguentas" estes supostos autonomistas de apegos saudosistas!? Isso não é de homem...é desesperante!

gmarinho disse...

Alexandre, quem disse que eu «aguento»? eheh
O destaque que lhes dou pode ter a interpretação que quiseres, mas uma coisa é certa: ao contrário de outros escribas, estes homens disseram o que lhes vai na alma...para o bem e para o mal, isto basta-me!

Anónimo disse...

Enjoyed a lot! Creative dsl drivers free Hair loss taking iressa slide-thru business card pocket kingman spyder paintball guns porsche carerra porsche crash Ring tones free nokia 3100 Native michigan orchids Free download to block pop up ads bubble burst free game Wild wheelchairs diy wedding invitations click here Victorian interior design mary todd lincoln house info lawsuit norwegian cruise lines porsche gt3 aerokit Floor mats for pickups car download porsche unleashed Co to jest cellulitis