terça-feira, julho 15

CHÁ QUENTE #375

Das boas práticas. Contributos para a sustentabilidade regional. O aproveitamento da água da chuva pode reduzir, em cerca de 40 a 50 por cento, a água fornecida pela rede a uma habitação média. “É possível fazer-se uma economia real na utilização das águas das chuvas nos Açores visto haver no arquipélago um elevado nível de pluviosidade. Este sistema irá levar a que se evite, nos consumos domésticos e mesmo industriais, o uso de água potável para utilizações menos nobres”, refere Martinho Grilo Coelho, da Equiambi.
A partir de 500 euros pode instalar-se, em qualquer casa nova ou usada, um sistema de recolha de água da chuva. Uma unidade mais complexa, com canalização paralela para alimentação das cisternas dos autoclismos, a máquina de lavar roupa ou para a rega e lavagens gerais, pode rondar os 4 mil euros. Este sistema permite que a água da chuva, seja captada a partir da cobertura da casa ou do edifício, filtrando-a e armazenando-a numa cisterna para uso interior ou exterior. As cisternas são dimensionadas de acordo com a área de cobertura e tipo do edifício, contendo um filtro, que reduz a pressão da água, separando as impurezas como areias, terras, poeiras, folhas ou outros, podendo, a água, entrar, ou não, no sistema de canalização para ser distribuída para os vários fins.

1 comentário:

Magui disse...

Interessante.;)