terça-feira, janeiro 8

CHÁ DAS CINCO #231

Das boas práticas:
1- A gestora do aterro sanitário do Oeste, quer incentivar a população a transformar «restos» em fertilizante. O projecto da empresa visa sensibilizar os habitantes da região, que vivem em vivendas, para o aproveitamento de «restos» de comida, aparas de jardim, mondas de quintais e hortas, os quais, através do processo da compostagem, podem ser transformados em fertilizante natural. A empresa realizará sessões de esclarecimento após o que distribuirá os compostores pelas famílias interessadas.

2- As frotas automóveis das câmaras municipais do Algarve poderão começar a ser abastecidas com óleo alimentar usado, já a partir de 2008, graças a um projecto candidato a fundos comunitários. Na origem está a necessidade de baixar o custo do consumo das frotas municipais, mas também a intenção de «ajudar a resolver o problema ambiental do destino dos óleos usados». Os consumidores domésticos serão convidados a depositar o óleo em contentores (oleões) que estarão junto aos eco-pontos. Um camião-cisterna fará a recolha com destino a uma central de refinamento. O controlo do refinamento será feito pela Universidade do Algarve. Posteriormente, o óleo de cada município regressará ao concelho de origem em quantidades proporcionais às das recolhas, mas sob a forma de biocombustível B30, isto é, com 30 por cento de óleos usados refinados e 70 por cento de gasóleo tradicional.

1 comentário:

Magui disse...

Olha que bem!:))