domingo, agosto 14

CHÁ COM TORRADAS #87

"...as regiões autónomas dos Açores e da Madeira têm de compreender, obrigatoriamente, freguesias e municípios. Ora, como já pudemos avaliar, esta imposição, mais do que os tradicionais benefícios do poder local, louvados e colocados em pedestal por muitos, trouxe à Região um polvilhar de entidades que, quanto a nós, constrangem o desenvolvimento sustentado e integrado."

Janelas Altas III, no Diário Insular ou n' O Bule do Chá.

5 comentários:

Pedro disse...

uma das afirmações mais corajosas que li nos últimos anos.
subscrevo na integra.

gmarinho disse...

Hombre não sou o único a dizer isto.
A coragem estará naqueles que promovam a mudança e a apresentação de novos modelos.
Só aí veremos o que vale a nossa geração!
Think global act local!
Temos candidato? ;)

Rui Lucas disse...

Caro Guilherme:

Só hoje li com atenção o texto publicado no DI. O primeiro pensamento que tive foi o seguinte: porque não aplicar nos Açores o modelo canário dos Cabildos? Embora tenha apenas uma vaga ideia desse modelo, penso que não é de todo descabido meditar sobre a sua aplicação no nosso arquuipélago.

gmarinho disse...

... porque não ir um pouco mais longe com os Cabildos extinguindo as autarquias de algumas ilhas? eheh é aguardar a próxima publicação! ;)

Anónimo disse...

What a great site »