sexta-feira, julho 8

CHÁ COM TORRADAS #75

Ainda o Jornalismo:

"...a chegada de novos profissionais (que querem fazer da profissão o seu futuro), está a provocar o incómodo junto das chefias, de maior idade e com “vícios” que, em muitos casos, inquinam o normal desenvolvimento da prática jornalística nas ilhas..."
Rui Messias, na República das Faias

"...Os primeiros interessados na existência de mecanismos efectivos de responsabilidade deontológico-profissional devem ser os próprios jornalistas, pelo menos se não quiserem ser co-responsáveis pela (e vítimas da) degradação da sua imagem profissional colectiva. Uma profissão que não vela pelo cumprimento dos deveres profissionais não tem autoridade nem legitimidade para reivindicar todos os direitos e mais algum..."
Vital Moreira, Público de dia 5

4 comentários:

Rui Lucas disse...

Atendendo à degradação do jornalismo defendo desde há muito tempo a criação de uma Ordem dos Jornalistas. Esse organismo deveria concentrar as competências da Comissão da Carteira Profissional, que atribui carteiras a qualquer um, e do Conselho Deontológico do Sindicato de Jornalistas, que não zela pelo bom-nome da profissão. Aliás, acho que a actuação deste sindicato em nada prestigia o jornalismo. Por isso é que nunca fui sindicalizado.

PS Caro Guilherme, depois de teres gerado algum debate agora é a tua vez de dizer qualquer coisa. E não me digas que esta questão diz apenas aos jornalistas. Bem pelo contrário.

Rui Lucas disse...

Já agora, embora nada tenha a ver directamente com o assunto, deixo uma sugestão: http://www.eraumavezumarrastao.net, uma interessante reportagem sobre o «arrastão» que não aconteceu. O jornalismo português no seu pior.

gmarinho disse...

Caro Rui,
como bem sabes tenho 1 dever institucional de reserva quanto a matérias de Comunicação Social.
Daí esta minha opção por colocar questões e não formular opiniões.
No entanto, quando, e se, a classe na Região se predispuser a um debate colectivo e aberto a todos os interessados terei todo o gosto em dar 1 contributo na medida das minhas possibilidades.
Abraço

Anónimo disse...

Excellent, love it! here